A neurociência e o marketing político
Blog

A neurociência e o marketing político

As descobertas da neurociência estão cada vez mais colaborando com o marketing político em diversos países. Nos Estados Unidos, por exemplo, durante as primárias presidenciais de 2016, a Spark Neuro, empresa que usa ondas cerebrais e outros sinais fisiológicos para mergulhar na mente subliminar, decidiu avaliar as reações das pessoas em relação aos candidatos a Presidência da República pelo partido Democrata.  

Em um dos testes projetados para descobrir como as pessoas “estão realmente se sentindo”, em oposição a “como dizem que estão se sentindo”,  o consultor político observou  que a cadência da voz de Bernie Sanders chamou a atenção das pessoas, enquanto a de Hillary Clintonton  era um tédio. 

Poucos meses depois, o Katz Media Group,  empresa de anúncios de rádio e televisão, contratou o grupo de Gerrol para estudar os eleitores indecisos na Flórida e na Pensilvânia. Utilizando equipamentos como eletroencefalograma e ressonância magnética, os sinais neurológicos e fisiológicos de cada pessoa participante da pesquisa indicavam a provável opinião e a decisão que ela ia adotar futuramente. 

 

Marketing Político -  Consultoria Política

No trabalho de consultoria política  avaliar os sentimentos e crenças dos eleitores como ação do marketing eleitoral,  observando e medindo respostas fisiológicas espontâneas e não mediadas a um anúncio ou discurso POLÍTICO  - não é novo.  Houve um tempo que usar a neurociência para fazer marketing era uma espécie de modismo. A Nielsen, a famosa empresa de insight de mídia, tem uma divisão de Neuromarketing.

A exemplo do que é praticado pelo marketing político e eleitoral, o google tem contado com consultores para promover o que chama de “análise da emoção” para os anunciantes.  Algumas empresas de alta tecnologia interconectada com a Neurociência tem ensinado como fazer campanha política através da  inteligência artificial que  “lê emoções” por meio de webcams; Existe também empresa de consultoria política que vem trabalhando utilizando a   visão profunda da resposta emocional não filtrada e imparcial do eleitor, por meio da "codificação facial".

 

Marketing Político e  Marketing Eleitoral

A  ZimGo Polling, empresa sul-coreana que opera nos Estados Unidos, combinou a tecnologia de reconhecimento facial com "compreensão automatizada de emoções". Essa tecnologia  oferece "insights”  sobre como as pessoas se sentem sobre os assuntos do dia-a-dia. Isso é crucial para a comunicação política e para as estratégias eleitorais do marketing politico porque a emoção é o combustível de todas as etapas de uma campanha eleitoral .

Uma das empresas de consultoria política realizou   estudos sobre eleitores indecisos duas semanas antes da eleição presidencial americana de 2016.  Sob a observação de um  consultor político especializado em Neurociência, foram escaneados os cérebros das pessoas enquanto elas assistiam a diferentes tipos de mídia. Foram observadas suas emoções e respostas de atenção conforme interpretadas pelos algoritmos lidos diretamente em seus cérebros.

 

Marketing Político em Nível Emocional

 A pesquisa descobriu que várias pessoas que se identificaram como indecisas estavam na verdade se conectando com Donald Trump em um nível emocional, muito além do que o marketing eleitoral tradicional previa. Também indicou que muitos outros que afirmavam estar indecisos ficavam, na verdade,  envergonhados ou desconfortáveis ​​em revelar seus sentimentos pró-Trump.  A maioria desses eleitores indecisos teve forte reação emocional ao ver Trump falando sobre a construção do muro na divisa com o México.  Pelos algoritmos, as chances de vitória de Clinton eram muito menos prováveis ​​do que o previsto pela mídia e pelos institutos de pesquisa.

 

Comunicação Eficiente no Marketing Político

Em janeiro de 2017, dois meses após a derrota de Clinton - que foi uma espécie de vitória para a matemática do Spark Neuro , investidores turbinaram a empresa com grande recursos financeiros para ela passar a atuar no marketing político  e no mercado empresarial. 

Os clientes, em sua maioria, ainda são as grandes marcas de consumo, entre elas a NIKE. Para a gigante do ramo esportivo, a empresa de pesquisa em neurociência, testou o polêmico anúncio Colin Kaepernick, com seu “Acredite em algo mesmo que isso signifique sacrificar tudo”. Assim como foi assertiva no marketing político e eleitoral na campanha de tump, a empresa acertou também na pesquisa da nike.  para se ter uma ideia do sucesso, além de conquistar o público, o anúncio tornou-se um “case” de marketing e COMUNICAÇÃO ganhando o prêmio Emmy.  

 

Estratégia do Marketing Político no cinema

  Atualmente a  Spark Neuro também trabalha para a indústria do cinema, testando trailers de filmes para entender onde eles provocam fortes emoções e onde se concentram os sinais de atenção, já que os trailers podem atrair grandes públicos ou quebrar as vendas de bilheteria..

Um dos desafios é possibilitar alto grau de sincronia neural entre as cenas do filme e o público - alvo.  

Até agora, a Spark Neuro nunca trabalhou para um candidato em particular, mas tem a intenção de disponibilizar  esse conhecimento  ao marketing político.   As pesquisas políticas tradicionais, que fazem parte de um mercado  de três bilhões de dólares nos Estados Unidos, estão ficando muito divergentes, como aconteceu na vitória de Donald Trump em 2016. O resultado das urnas não tem confirmado os números que a pesquisa tem captado durante a campanha eleitoral. 

Para os consultores políticos que possuem  conhecimento  em  neurociência, esses resultados divergentes não causam surpresa.  Eles já sabem que durante a campanha eleitoral,   as pessoas tendem a dizer o que acham que os outros querem ouvir.  por isso, levam em consideração na elaboração do planejamento eleitoral o    "viés da desejabilidade social” ,  quer dizer, partem do principio de que os eleitores  são suscetíveis ao "pensamento de grupo" , por isso o repete, ou não dizem nada porque não querem ser julgados por suas crenças. 

 

Empresa de Consultoria Política

Todo consultor político precisa ficar atento a esses sinais. as empresas de consultoria política tem enfrentado esse problema , ou seja, a medida em que tomam  decisões com base nas pesquisas mas quando elas não refletem a verdade fatalmente o consultor político erra nas decisões relacionadas ao marketing eleitoral desenvolvido para o candidato ao qual está prestando a consultoria. 

Cada vez mais, os consultores de marketing político vão se concentrar mais nos sentimentos subsconscientes dos eleitores.  esses sinais é que vão indicar cada vez mais o que um pré – candidato pode fazer para conquistar voto para prefeito,  conquistar voto para vereador, conquistar voto para deputado e outros cargos como senador, governador ou presidente da República. 

 

Marketing Eleitoral  – Sinais do Cérebro Político

OS consultores políticos e também cientistas políticos estão cada vez mais convictos que os sinais vindos do cérebro são mais confiáveis, porque não podem ser facilmente manipulados ou influenciados por forças externas. 

A consultoria política que não utiliza ainda os recursos da neurociências está ficando para trás.  É importante frisar, entretanto, que as ferramentas da chamada “Neuropolítica“ não lê mentes. O que elas fazem é entender se o eleitor está prestando mais atenção ou menos atenção nas peças da campanha eleitoral, e se está tendo emoções mais fortes ou mais fracas e, até certo ponto, qual é a natureza dessas emoções.

 Essas informações são vitais para o consultor político fazer um projeto de campanha assertivo, principalmente nos tempos atuais quando se faz necessário o uso profissional das mídias sociais que compõem o  marketing político digital.

 

Marketing Político em tempo real

Em um dos debates democratas para as eleições de 2016 nos Estados Unidos,  a neurociência se uniu ao marketing político em tempo real para tomada de decisões estratégicas.  poucos minutos antes do início das 21h, doze voluntários, todos recrutados pela página da empresa de consultoria política  no facebook, começaram a aparecer. naquela campanha eleitoral, todos eles eram prováveis ​​eleitores democratas, com idades entre 26 e 74 anos, do Brooklyn, Queens e Manhattan. Eles iriam assistir os primeiros vinte minutos do debate. 

 No laboratório, existia uma ampla janela panorâmica que na verdade é um espelho unilateral que dá para a sala de testes, onde os sujeitos são conectados a sensores enquanto assistem aos vídeos. 

A  sala de teste também possui pequenos compartimentos, cada um com sua própria estação de trabalho de computador.  Uma webcam está instalada no topo de cada monitor. 

Para ler as emoções e medir a atenção, uma tampa de plástico apertada equipada com uma série de eletrodos de metal altamente condutores foi colocada sobre as cabeças dos participantes enquanto eles se concentravam - ou não - em uma cena de praia intencionalmente monótona e relaxante passando na tela na frente deles . Eles podiam observar as ondas se formando a meia distância e ouvir  o som da água batendo na costa. 

Assim  que os eletrodos foram fixados na cabeça dos participantes, a tampa do eletroencefalograma (EEG) começou a transmitir os sinais elétricos - ondas cerebrais - a cada quatro milissegundos, mostrando  que o participante estava com o cérebro em repouso.

Isso daria aos pesquisadores um ponto de partida, isto é,  uma maneira de medir a intensidade das reações, uma vez que aquela cena tranquila foi substituída pela confusão do debate. 

Entendendo o ponto de partida, foi possível perceber as  mudanças cerebrais em cada pessoa. 

Ao terminar aquela sessão, foi gerado o relatório apresentando como os eleitores de uma maneira geral estariam reagindo a mensagem do candidato, suas ideias, opiniões e expressões não verbais.

 

Marketing político – Emoção e Atenção nas Etapas da Campanha Eleitoral

O  interessante  é  que a emoção é apenas uma das métricas com as quais os consultores políticos se importam. a atenção é outra métrica crítica importante para definição da comunicação política nas etapas da campanha eleitoral.

No meu livro, ‘ENTRE PARA GANHAR – Como Vencer Qualquer Eleição’  eu faço mais alguns apontamentos sobre a presença da Neurociências na política.  Se você ainda não leu, vale a pena para entender como se dá a relação e a aproximação entre os eleitores e os candidatos.

Para adquirir o livro ou ler mais artigos sobre marketing político e marketing eleitoral , acesse o site klebersantosconsultor.com.br

Bons estudos e sucesso na sua caminhada !

2021 KS3 Consultoria Política e Marketing - Todos os direitos reservados.